Home Contactos
  • Facebook
Logo ASAE
    Logo MinEconomia
    banner de topo

    Afixação de Preços

    Afixação de preços


    A forma e a obrigatoriedade de indicação de preços dos bens e serviços
    colocados à disposição do consumidor no mercado é regulada pelo Decreto-Lei nº 138/90, de 26 de abril, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 162/99, de 13 de maio.

    Nos termos do diploma anteriormente referido, "...os bens expostos em montras ou vitrinas, visíveis pelo público do exterior do estabelecimento, devem ser objeto de uma marcação complementar, quando as respetivas etiquetas não sejam perfeitamente visíveis".


    Algumas das regras que devem ser observadas:

    • Todos os bens destinados à venda a retalho devem exibir o respetivo preço de venda ao consumidor (preço total incluídas todas as taxas e impostos);
    • Os géneros alimentícios e os produtos não alimentares postos à disposição do consumidor devem conter também o preço por unidade de medida;
    • Nos produtos vendidos a granel apenas deverá ser indicado o preço por unidade de medida.


    A obrigatoriedade da indicação dos preços não se aplica:

    • Aos géneros alimentícios e produtos não alimentares adquiridos para utilização numa atividade profissional ou comercial;
    • Aos géneros alimentícios e produtos não alimentares fornecidos por ocasião de uma prestação de serviços;
    • Aos géneros alimentícios e produtos não alimentares vendidos diretamente de particular a particular;
    • Aos géneros alimentícios vendidos nos locais de produção agrícola;
    • Aos produtos não alimentares vendidos em hasta pública;
    • Aos objetos de arte e antiguidades.


    Formas de indicação dos preços

    O preço de venda e o preço por unidade de medida devem ser indicados em dígitos, de modo visível, inequívoco, fácil e perfeitamente legível, através de:

    • Etiquetas
    • Letreiros
    • Listas (só podem ser usadas quando se torne materialmente impossível o uso das etiquetas ou letreiros ou como meio complementar de marcação).

    A indicação do preço deve ser feita na proximidade do respetivo bem ou no local em que a prestação do serviço é proposta ao público, de modo a não suscitar qualquer dúvida ao consumidor.


    Montras ou vitrines

    Os bens expostos em montras ou vitrines, visíveis pelo público do exterior ou interior do estabelecimento, devem conter uma marcação complementar quando as respetivas etiquetas não sejam perfeitamente visíveis.

    Estão dispensados da indicação de preços os produtos expostos em montras ou vitrines afastadas dos estabelecimentos, colocadas em lugares públicos e com carácter meramente publicitário.


    Indicação do preço dos serviços

    Os preços de toda a prestação de serviços, seja qual for a sua natureza, devem constar de listas ou cartazes afixados, de forma visível, no lugar onde os serviços são propostos ou prestados ao consumidor.

    Nos serviços prestados à hora, à percentagem, à tarefa ou segundo qualquer outro critério, os preços devem ser sempre indicados com referência ao critério utilizado. Havendo taxas de deslocação ou outras previamente estabelecidas, devem as mesmas ser indicadas especificamente.


    Valor das coimas

    A não afixação dos preços constitui infração de natureza contraordenacional, que é punível, nos termos do Decreto-Lei já referido, com coimas de 249,40 a 3.740,98 euros, no caso de pessoal singular e de 2.493,99 a 29.927,87 euros, no caso de pessoa coletiva.

     

    Atualizado em: março 2014

    • Reg 765 + Medidas Restritivas
    • Denúcias
    • Livro de Reclamações
    • Asae Topics in Other Languages
    • BCFT
    • COMPETE 2020
    • FISAAE
    • Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA)
    • Simplex
    • EEPLIANT 2
    66