Home Contactos
  • Facebook
Logo ASAE
    Logo MinEconomia
    banner de topo

    Cabeleireiros

    Cabeleireiros


    Quanto a esta atividade, deixou de ser aplicável a legislação indicada nesta página relativa ao exercício da atividade/licenciamento e consta do Portal do Cidadão a seguinte informação:

    Desde o dia 1 de Março de 2015, com a entrada em vigor do RJACSR - Regime Jurídico de Acesso e Exercício de Atividades de Comércio, Serviços e Restauração, deixou de ser necessário obter a autorização da Câmara Municipal ou de entregar a declaração prévia de abertura para estabelecimentos onde se desenvolvam as atividades de cabeleireiros, barbearias, esteticistas, manicura e outras similares.

    Este diploma legal retirou do âmbito do licenciamento alguns estabelecimentos de prestação de serviços, que anteriormente eram classificados como podendo envolver riscos para a saúde e segurança das pessoas, como por exemplo, os Salões de Cabeleireiro (CAE 93021) e os Institutos de Beleza (CAE 93022).

    Assim sendo, e se o local tiver uma licença de utilização para comércio/serviços e não realizar obras sujeitas a controlo prévio por parte da câmara municipal, pode instalar-se e iniciar a atividade.


    Portaria n.º 796/93, de 6 de setembro - Sujeita à obrigatoriedade de indicação de preços a que se refere o artigo 10º do Decreto-Lei nº 138/90, de 26 de abril, os serviços praticados nos cabeleireiros.


    Decreto-Lei n.º 156/2005, de 15 de setembro, alterado e republicado pelos Decreto-Lei n.º 371/2007, de 6 de novembro, e alterado pelos Decretos-Leis n.ºs 118/2009, de 19 de maio, 317/2009, de 30 de outubro e 242/2012, de 7 de novembro - Estabelece a obrigatoriedade de disponibilização do livro de reclamações a todos os fornecedores de bens ou prestadores de serviços que tenham contacto com o público em geral.


    Decreto-Lei nº 37/2015, de 10 de março, que estabelece o regime de acesso e exercício de profissões e de atividades profissionais, que visa assegurar a simplificação e a eliminação de barreiras injustificadas.


    Apesar das seguintes matérias estarem fora do âmbito desta Autoridade
    , esta atividade encontra-se ainda sujeita ao disposto nos diplomas a seguir indicados:


    O Decreto-Lei nº 243/86, de 20 de agosto - Aprova o Regulamento Geral de Higiene e Segurança de Trabalho nos Estabelecimentos Comerciais, de Escritório e Serviços.


    Decreto-Lei nº 189/2008, de 24 de setembro, alterado pelos Decretos-Leis nºs 115/2009, de 18 de maio, 113/2010, de 21 de outubro e  245/2012, de 9 de novembro e pela Lei nº 51/2014, de 25 de agosto - Estabelece o regime jurídico aplicável aos produtos cosméticos e de higiene corporal.




    Atualizado em: maio 2017

    • Reg 765 + Medidas Restritivas
    • Denúcias
    • Livro de Reclamações
    • Asae Topics in Other Languages
    • BCFT
    • COMPETE 2020
    • FISAAE
    • Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA)
    • Simplex
    • EEPLIANT 2
    66