Home
  • Facebook
  • Instagram
Logo ASAE
Logo MinEconomia
banner de topo

O LSA dá formação em “Análise de azeite, avaliação de conformidade e indício de fraude”

 

O LSA dá formação em


Em 2015, deram entrada no LSA para análise 163 amostras de azeite oriundas quer de processos inspetivos quer do Plano Nacional de Colheita de Amostras (PNCA).


O Laboratório de Físico-Química (LFQ) analisou as 163 amostras das categorias “azeite”, “azeite virgem” e “azeite virgem extra”. Destas amostras, 36% estavam em incumprimento face ao Regulamento (CEE) nº 2568/91 e suas alterações. As não conformidades encontradas foram de duas naturezas: categoria indevidamente atribuída ou adulteração do produto com adição de óleos.


Complementarmente à análise físico-química as 91 amostras das categorias “azeite virgem” e “azeite virgem extra” foram também analisadas sensorialmente pelo Painel de Provadores de Azeite Virgem do Laboratório de Bebidas e Produtos Vitivinícolas (LBPV) tendo-se observado uma taxa de incumprimento, em relação à categoria declarada, de 62%.


Face a estas evidências, o LSA, considerou relevante propor uma ação de formação com vista a dotar os inspetores de uma visão de maior proximidade com os processos analíticos (físico-químico e sensorial) e acentuar as “mais valias” que podem retirar deste conhecimento, potencializando assim o alcance do trabalho inspetivo.


A primeira edição desta formação decorreu em maio e contou com a presença de 11 inspetores vindos das três direções regionais da ASAE. Nesta formação reviu-se o enquadramento do género alimentício “Azeite”, nas suas várias categorias, de acordo com o Regulamento (CEE) nº 2568/91  e suas alterações e sensibilizou-se para a complementaridade da avaliação físico-química e sensorial. Foi também sinalizada a importância de reportar o tipo de suspeita, sempre que conhecida, uma vez que essa informação é relevante na otimização no protocolo de análise físico-química a implementar.


A formação decorreu em sala e também com visita aos laboratórios onde os inspetores puderam acompanhar uma avaliação sensorial de amostras de azeite virgem e observar as preparações de amostras para as análises físico-químicas bem como a obtenção de alguns resultados analíticos.


Do relatório de execução desta formação destacam-se o forte empenho e motivação do grupo de formandos e o bom domínio dos assuntos pelos formadores bem como o seu bom relacionamento com os participantes. Foi ainda apontada como melhoria desejada a inclusão do tema da rotulagem e um maior período de tempo para o decorrer da ação.


Tendo em conta os bons resultados obtidos decorrerá já em outubro uma nova edição deste módulo formativo, para que a que um maior número de elementos da inspeção possa beneficiar desta visão de proximidade com os processos de controlo analítico de azeites.

 


ASAEnews nº 100 - agosto 2016

 
  • COVID-19 ASAE
  • Denúncias  / Denúncias COVID-19
  • Livro de Reclamações
  • Reg 765 + Medidas Restritivas
  • Asae Topics in Other Languages
  • Não paramos. Estamos ON!
  • PROJETOS COMPETE 2020
  • BCFT
  • Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA)
  • Simplex
  • EEPLIANT 2
66