Home
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
Logo ASAE
LogoMinEconomia e Mar
banner de topo

Controlo de Pragas

O que são pragas?

As pragas são surtos de espécies animais que ao estarem presentes num estabelecimento do setor alimentar, poderão contactar com os alimentos e contaminá-los, tornando-os não seguros.

As pragas representam uma grande ameaça para a segurança e a adequação dos alimentos.  

São uma fonte de agentes patogénicos de origem alimentar.

Controlo de pragas

Roedores, insetos e pássaros são perigos que podem propagar doenças que afetam o homem e animais. Roedores, pardais, moscas e baratas são todos capazes de transmitir organismos que causam intoxicações alimentares e uma série de doenças virais, bacterianas, protozoárias e endoparasitárias adicionais, tanto por contacto direto com o alimento ou através de corpos ou patas contaminadas, através de depósitos fecais, ou no caso dos roedores, pela urina. 

Podem ocorrer Infestações por pragas em lugares que favoreçam a sua proliferação e onde existam alimentos. Devem ser aplicadas Boas Práticas de Higiene para evitar a criação de um ambiente propício ao aparecimento das pragas.

Uma boa e frequente higienização das instalações e a inspeção das matérias-primas na sua receção, pode minimizar a probabilidade de ocorrência de uma infestação


Programa de Controlo de Pragas

Nos termos do Art.5º do Regulamento (CE) nº852/2004 de 29 de abril, os operadores das empresas do setor alimentar devem criar, aplicar e manter um processo ou processos baseados nos princípios HACCP. O controlo de pragas é considerado um pré-requisito à implementação de um sistema HACCP.

De acordo com os nº3 e 4 do Cap. IX do Anexo II do Reg. (CE) nº852/2004 de 29/04 “Em todas as fases da produção, transformação, armazenamento e distribuição, os alimentos devem ser protegidos de qualquer contaminação que os possa tornar impróprios para consumo humano, perigosos para a saúde ou contaminados de tal forma que não seja razoável esperar que sejam consumidos nesse estado. Devem ser instituídos procedimentos adequados para controlar os parasitas/pragas.

Um programa de controlo de pragas efetivo necessita de uma rápida deteção e identificação das espécies, conhecimento do seu ciclo de vida e o modo mais económico, rápido e seguro de as eliminar. 

Nos locais onde se manipulam, confecionam, conservam, armazenam e expõem alimentos deve efetuar-se o controlo de pragas a fim de evitar a contaminação dos mesmos e garantir a sua segurança.


Razões para o controlo de pragas:

  • Prevenir a disseminação de doenças
  • Prevenir contaminação dos alimentos e o desperdício alimentar
  • Prevenir danos e acidentes (ex. fogos e inundações causadas por mordidas de roedores)
  • Para evitar perder negócios, pessoal e lucro (causadas pela venda de alimentos contaminados por pragas)
  • Garantir a segurança do pessoal no trabalho
  • Cumprir com a lei


Procedimentos na implementação de um programa de controlo de pragas:

  • Elaborar um mapa com a localização e um programa de manutenção, das estações de iscos ou de deteção e de eletrocutores / electro caçadores / electro coladores de insetos;
  • Dispor das fichas técnicas e das fichas de segurança dos produtos; 
  • Manter em arquivo todos os relatórios de controlo de pragas, designadamente das ações de controlo preventivo previstas no Programa de Controlo de Pragas, bem como das ações de intervenção, no caso de ocorrer uma infestação. 


O que deve fazer para prevenir infestações? 

  • Manter as instalações em bom estado de conservação; 
  • Os orifícios, drenos, ralos e outras possíveis entradas de pragas devem ser mantidos fechados; 
  • Manter as portas e janelas fechadas e vedadas; 
Controlo de pragas
  • Aplicar nas janelas e outras aberturas de ligação ao exterior redes de proteção contra insetos, facilmente removíveis para limpeza; 
  • Limpe restos de alimentos e desperdícios, não permitindo que se acumulem;
  • Acondicionar os alimentos sobre prateleiras ou estrados e não encostados à parede; 
  • Promover e manter um eficaz Plano de Higienização das instalações; 
  • Manter os resíduos em contentores fechados e mantenha limpas as zonas em que estes se encontram; 
  • Excluir os animais da área circundante e do interior das instalações de processamento de alimentos. 

Os procedimentos de controlo de pragas terão sempre de assegurar a segurança dos géneros alimentícios, não podendo colocar em causa a contaminação dos mesmos pela sua aplicação.

Os procedimentos instituídos para controlar os insetos devem implicar um risco reduzido de contaminação dos alimentos. 


 
Controlo de pragas

Os métodos mais utilizados são:

  • Eletrocutores de insetos
  • Eletrocoladores de insetos
  • Repelentes
  • Inseticidas (não aconselhados nas zonas alimentares) 



Os métodos devem ser escolhidos de acordo com a localização pretendida para a instalação do equipamento:

  • Não devem ser instalados sobre os alimentos ou dos equipamentos alimentares, pois pode haver projeção de partículas dos insetos mortos, bem como de estilhaços de uma lâmpada rebentada.
  • Não devem ser posicionados de modo a atraírem insetos do exterior, portas ou janelas opostas.


A localização
dos equipamentos deverá ter em conta as necessidades especificas de cada área a controlar, tipo de estabelecimento e atividade desenvolvida, bem como os circuitos onde os alimentos são armazenados, manipulados, transportados e expostos, de modo que esses sejam protegidos de qualquer contaminação que os torne impróprios para o consumo humano ou perigosos para a saúde, de acordo com o nº3 do Cap. IX do Anexo II do Regulamento (CE) nº852/2004 de 29 de abril.



 
  • COVID-19 ASAE
  • Denúncias  / Denúncias COVID-19
  • Processos de Contraordenação
  • Livro de Reclamações
  • Reg 2019/1020 + Medidas Restritivas
  • Asae Topics in Other Languages
  • Não paramos. Estamos ON!
  • PROJETOS COMPETE 2020
  • BCFT
  • Fraude Alimentar
  • Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA)
  • EEPLIANT 2
66